Busca
 
 

Fale conosco! fale conosco!

Calendário



« DESTAQUES »

Formatura do CBM/2023

NOTA DE REPÚDIO

Carta ao PARNASO

CURSOS

As Descidas Vertiginosas do Dedo de Deus (2a Edição)

Carta Aberta aos Montanhistas do Rio de Janeiro e à Sociedade

Diretoria e Corpo de Guias

Equipamento individual básico

Recomendações aos Novos Sócios

2ª Carta Aberta aos Montanhistas do Rio de Janeiro e à Sociedade



Quinta-feira, 23 de maio de 2024

Você está em: BoletinsBoletim n°14 - Mai. 2010
Boletim n°14 - Mai. 2010
Editorial‹‹ anterior 
|
 próxima ››Curso Básico de Montanhismo

A Nossa Unicerj

Os momentos de inspiração precisamos e podemos aproveitar. Ainda mais pra falar de coisas que gostamos.

Acredito que em nossas vidas as coisas acontecem por um determinado motivo. Talvez não tenhamos consciência no exato momento, mas num futuro saberemos! Do mesmo modo ocorre com as pessoas que, de certa forma, escolhemos para fazer parte da nossa vida e do nosso aprendizado. Eu chamo isso de evolução. Na família, na vida social, no trabalho, em todos os ambientes que frequentamos.

Por essa linha de pensamento, a Unicerj não poderia ser diferente. Com seus idealizadores, Fundadores, corpo de Guias, sócios, participantes e, por que não, simpatizantes. Independente do nível de envolvimento, todos são bem-vindos! E é isso que torna o nosso Clube único: as pessoas!

Ah, como a diversidade é boa! Imaginem se as pessoas fossem iguais, pensassem da mesma forma e agissem de forma semelhante? Seria um verdadeiro marasmo. Mas aqui não, a individualidade é bem quista, aceita, estimulada e respeitada. As opiniões, gestos e ações que, com diferentes maneiras de se expressar, buscam um caminho em comum. Do mesmo modo que os casais se conhecem, namoram e casam. Por "simples" afinidade!

Gerações são agrupadas, conhecimentos compartilhados, aprendizados reciclados, felicidades multiplicadas! Essa é a Unicerj, a nossa Unicerj!

Como família, elegi o Leo meu irmão. Mesmo mais novo, representa um "mascote" de empreendedorismo do bom montanhismo. Um cara extremamente cuidadoso e atencioso com os entusiastas aprendizes. E com os "velhos" amigos.

Ouso citar outro exemplo, talvez o nosso maior idealizador: Santa Cruz. Para uns, representado como Fundador. Para outros, professor. Mas para mim, como o meu pai do montanhismo, algumas vezes com palavras fortes, diretas, talvez interpretadas como duras, mas recheadas de amor e intensidade. Possivelmente por não entenderem esse amor incondicional, de pai, que transmite a real e verdadeira essência do montanhismo, algumas pessoas nos julgam de forma negativa. Isso dificulta a percepção do quanto é bom vivenciarmos a existência humana, a troca, o crescimento e o respeito.

E é por isso que não temos apenas um clube, temos a Unicerj. Ninguém é obrigado a nada na vida, mas se recebemos tanta coisa boa por livre e espontânea vontade, acho que o mínimo que podemos fazer é retribuir e agradecer tamanha dedicação. Essa é a família que escolhemos ter, vamos alimentá-la com o que temos de melhor!

Seria injusto não citar Borges, Christian, Tarcisio, Lipe, Prado, Willy e Gustavo que tanto me ensinaram e ainda ensinam. Não esqueço as amáveis palavras do Zaib, na minha Escola de Guias, dizendo: "pode cair à vontade, tem segurança".

E como o ditado diz, por trás de grandes homens, existem grandes mulheres. Permitam-me adaptar à nossa realidade: as mulheres das nossas vidas não estão somente atrás de nós, mas junto de nós, dentro de nós. Lucia, Bias, Aleksandra, Raquel, Sylvia e todas as companheiras que representam o nosso horizonte, nosso "porto seguro", nosso equilíbrio, nosso alicerce principal, enfim, nosso mundo! E somos eternamente gratos por isso!

Essa é a nossa e única Unicerj!

Marcos


Editorial‹‹ anterior 
|
 próxima ››Curso Básico de Montanhismo

Versão para impressão: